SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria

Conversando com o Pediatra

      Busca:

Acidentes por submersão (afogamentos)
Departamento Científico de Segurança da Criança e do Adolescente da SBP

O acidente por submersão, conhecido como afogamento, dentre as causas externas é um dos principais responsáveis por óbitos em menores que quatro anos de idade no país. Nesta faixa etária a maioria dos acidentes ocorre no domicílio, e na medida em que a criança cresce o local de ocorrência passa a ser fora do domicílio.

Ao contrário do que se imagina, o acidente ocorre de forma silenciosa. A cena da vítima debatendo-se na água e gritando por socorro é pouco descrita por testemunhas de afogamentos.

Deve ser lembrado que além do fato da morte, grande parte dos sobreviventes apresenta seqüelas neurológicas graves e irreversíveis, fazendo com que a prevenção seja a melhor estratégia na abordagem do acidente por submersão.

Recomendações em relação à criança e ao adolescente

Crianças menores que 4 anos de idade devem ser afastadas de qualquer reservatório de líquidos (baldes, banheiras, vaso sanitário, tanques e piscinas) que deverão ser esvaziados após uso. Nesta mesma faixa etária aulas de natação não são a prova de submersão e nunca deverão permanecer sozinhas na banheira. A criança maior deve aprender a nadar e conhecer regras de segurança de piscinas, assim como, de parques e esportes aquáticos. Sempre deverão ser educados a evitar brincadeiras agressivas à beira de piscinas, lagos e rios. Nunca ingerirem álcool e/ou drogas. Devem ler e respeitar avisos de segurança em locais públicos como praias. Nunca desafiar seus próprios limites.

Recomendações em relação ao local do evento

Em praias procurar locais onde haja salva-vidas, e não mergulhar em águas turvas; procurar nadar longe de cais, embarcações, rochas e correntezas. Em lagoas e represas geralmente se desconhece sua profundidade e eventuais buracos. Piscinas e similares devem ser adequadamente cercadas (1,5m de altura e espaço entre grades menor ou igual a 12 cm) e de preferência com portão e tranca. A presença de brinquedos dentro da piscina é atrativa que deve ser evitado. Lembrar ao construir sua piscina residencial que o objetivo é de lazer, não justificando grandes profundidades. Todo construtor com responsabilidade conhece e tem normas técnicas de segurança a cumprir.

Regras gerais

No banho de seu bebê tenha tudo em mãos (toalha, sabonete, roupa) para não se ausentar do local. Em passeios de barcos e afins use sempre o colete salva vidas que é mais seguro que flutuadores (bóias de braço, câmara de pneu,prancha).Procure esvaziar todos os reservatórios líquidos (baldes,piscinas de lona) ou tampá-los,crianças pequenas podem se afogar em camadas líquidas de 5 cm. A presença de um adulto responsável sempre será fundamental.Embora não se comprove a eficácia das lições de natação em prevenir afogamentos, todo esporte é saudável e deve ser incentivado.

Voltar

Logo quem vai ao Pediatra volta tranquilo.